O corpo e o metabolismo humano são naturalmente diurnos, ou seja, a biologia do nosso foi projetada para se manter ativa durante o dia e descansar a noite.

O período de sono durante a noite varia de acordo com a idade de cada um, mas no geral a média seria de oito horas para um sono ideal. Contudo, se essa recomendação já se mostra difícil de ser exercida nos tempos atuais, onde a maioria das pessoas vivem vidas corridas, sem tempo a perder, mesmo com atividades necessárias, como o sono. E se dormir oito horas por noite, já se mostra uma recomendação quase impossível para muitas pessoas, imagine dormir 30 minutos durante a tarde.

Muitas pessoas acreditam que dormir após o almoço pode fazer mal a saúde ou simplesmente acreditam que dormir durante a tarde é um ato que remete a preguiça e ao ócio, por outro lado, essa prática gera algumas opiniões controversas, já que muitas pessoas não resistem em tirar um cochilo após o almoço.

Digestão e o sono

O cochilo pós refeição, conhecido como sesta, é uma recomendação médica baseada no comportamento do metabolismo humano após uma refeição, que costuma ficar mais lento.

Após uma refeição, o sistema do corpo inicia o processo de digestão, o que exige que o corpo produza nutriente, fazendo com o corpo conduza parte desses nutrientes produzidos para o sistema digestivo, o que diminui a produção de oxigênio para o cérebro, que acaba funcionando de forma mais lenta.

O próprio bicarbonato de sódio, presente na produção do suco gástrico, acaba afetando o metabolismo do corpo, causando no sangue a condição de Alcalose metabólica, também conhecida como maré alcalina pós-prandial. Todo esse processo acaba afetando o funcionamento do cérebro, deixando-o mais lento.

O tipo de alimento consumido durante as refeições também pode deixar o cérebro mais lento. Alimentos com alto índice de açúcares acabam elevando a quantidade de glicose no sangue, o que também afeta o funcionamento do cérebro.

Especialistas afirmam que, apesar do desconforto, a sonolência pós-refeição é natural, inclusive em outras espécies animais.

O que deve ser feito

Especialistas não apenas afirma que a sesta é normal, como também pode trazer benefícios para a saúde e, diferente do aparenta, um dormir após o almoço não deixa a pessoa mais preguiçosa e indisposta, pelo contrário, deixa o indivíduo mais disposto para as atividades do período da tarde.

O ideal seria que cada pessoa pudesse dormir por um período de 15 a 40 minutos após o almoço, para que dessa forma o corpo possa fazer uma digestão melhor, sem que atrapalhe o desempenho do indivíduo.

Ao despertar da sesta, a pessoa vai se sentir mais motivada e revigorada, ao invés de passar o restante da tarde sonolenta.

 

O que deve ser evitado

Apesar da sesta ser uma recomendação viável, especialistas afirmam que o sono da tarde não pode passar dos 40 minutos, já que dormir por tanto tempo pode ser prejudicial para o desempenho, pois o corpo pode acabar entrando em estado de sono profundo, causando o despertar seja como em uma situação de sono noturno, ou seja, seria como se a pessoa tivesse acabado de despertar pela manhã, a mesma sonolência matinal iria prevalecer.

Os médicos lembram que a sesta não pode ser considerada uma substituição do sono noturno, apesar que pessoas que possuem dificuldade de dormir à noite podem sim utilizar da sesta como uma espécie de complemento da noite mal dormida.

Vale lembrar também que a sesta deve ser realizada em um intervalo de pelo menos 30 minutos após o almoço, pois a posição e o estado de sono podem causar má digestão e azia.

 

A sesta no ambiente de trabalho

Muitas empresas ao redor do mundo oferecem a seus funcionários um horário de almoço estendido, justamente para que a sesta possa ser realizada diariamente. Por isso, em cidades como Madri, na Espanha, não é incomum encontrar estabelecimentos fechados no início da tarde.

No Brasil, a prática é comum em alguns estados, como em Sergipe e no Pará, contudo, por ser uma recomendação médica, a sesta deveria ser um hábito comum em outros estados, principalmente nos grandes centros comerciais do país, como em São Paulo.

O crescimento da prática aumentaria o rendimento dos trabalhadores de diversas empresas, contudo, algumas empresas, como os estabelecimentos comerciais por exemplo, poderiam ter prejuízos com longos intervalos no período da tarde. Isso sem contar com o fato de muitas pessoas ainda associarem a sesta com preguiça e ócio.

Apesar de todas as opiniões contrárias sobre a sesta, o que todos concordam é que, independente do horário, o período de sono deve ser realizado de maneira adequada e com o colchão certo.

Consulte o catálogo da Portobel, onde você encontra as melhores opções do mercado.